O pai chega do trabalho

Para ler ouvindo:

17h30. A porta lá embaixo range. A mãe fala com entusiasmo: “é papai, filha!”. A menina de 8 meses e tanto entende. É aquele rapaz bonito que mora com a gente que resolveu reaparecer. E o bebê, que invariavelmente está em pé com as mãos apoiadas no sofá, fica na ponta dos pés, estira-se por completo, acelera o ritmo da respiração, olha para mãe e sorri, vira o rosto em direção à porta esperando a aparição dele, excita-se ainda mais ao ouvir os passos do pai subindo a escada, grita, sonha em equilibrar-se em pé sozinha para poder correr até o exato lugar onde o pai materializa-se, grita de novo, quase vê-se o coração pulando no peito, o pai lhe fala da escada, ela grita outra vez, ele está mas não não está, falta pouco, estica-se de novo e ganha uns centímetros na tentativa de vencer o sofá que a impede de vê-lo, cadê?, por que sabe que ele está e não o vê?, respira forte, ouve a sua voz de novo.

Passados aqueles segundos imensos, o pai finalmente está visível e lhe diz : “oi, meu amorzinho. Que saudade! Tudo bem?” E uma vez no colo do pai, ela não grita, não fica ofegante; está em paz.

Porque eles estão grudados o tempo pode parar.

7 comentários em “O pai chega do trabalho”

  1. Aline/Line Disse:
    6 de agosto de 2012 às 09:10

    Lindo!

  2. Gabriela Disse:
    6 de agosto de 2012 às 10:17

    um dos momentos mais lindos não é mesmo? lindos: Nina, papai e mamãe.

  3. Telma Disse:
    6 de agosto de 2012 às 10:18

    Emoção pura, vc faz isso comigo…chorei

  4. Vera Disse:
    6 de agosto de 2012 às 10:53

    Registrar é tudo de bom!!! As lembranças podem se perder, com o tempo. Hj me arrependo de não tê-las na íntegra. Que bom que vc está podendo fazer isso. Muito lindo!!!

  5. Vaneska Disse:
    6 de agosto de 2012 às 11:20

    Amor mais lindo…

  6. Mara Reis Disse:
    6 de agosto de 2012 às 13:52

    Coisa mais Linda!!!!!!
    Fiquei imaginando a cena e babando de emoção!!,

    Beijos meus amores, da Vovó/Tia,
    Mara.

  7. Keiko Disse:
    6 de agosto de 2012 às 14:52

    Lindo, lindo, com trilha sonora entao, um charme de poesia, Miguxita. Pausinha boa pra tesinha ruim.
    Esse negocio de amor de pai eh uma coisa muito doidamente linda.
    Eu ainda vou conhecer a Nina… :-)
    bjoca

Comente