8 meses de Nina

Coisa mais gostosa, deliciosa, tchucatchuca da mamãe,

Você chega aos oito meses mostrando toda a obstinação que só os bebês, estes seres destemidos, são capazes de expressar. Engatinha com desenvoltura e velocidade a fim de se apoiar na primeira coisa ou pessoa que encontrar pela frente, já que seu fetiche atual é mostrar que é bípede. E puxa a manta do sofá, escala o tórax de seu pai, pisa na minha barriga…

Mais atenta às coisas do mundo, se assusta quando alguém grita, vira imediatamente o rosto pra ver de onde vem qualquer som e olha bem fundo no olho das pessoas na rua. É a rainha da enrolação na hora de comer as papinhas, descobriu que é divertido jogar a cabeça pra trás, é craque em mostrar que está cansada/entediada/frustrada e sempre, sempre tem o sorriso de dois dentes pra me receber quando vou tirá-la do berço.

Você me dá a maior canseira, roubou meu tempo, me forçou a repensar meu papel nesse mundo, me fez virar aquela velhinha que nunca ouve o celular tocar, deixou meus amigos esperando… Enfim… Me empurrou com toda força da minha zona de conforto. Que bom!

Fofureza