Nina em “O pião da casa própria”

Para ler ouvindo:

Colocar Nina para dormir é um exercício de paciência do qual ou sairei zen ou no ponto certo pra viver em sanatório.

Até poucas semanas atrás, deitávamos juntas na cama, eu conversava baixinho (porque desisti de contar histórias por enquanto), cantava uma canção de ninar, fazia carinho, e ela, muito calminha que estava, acabava adormecendo. Era lindo! Sabe aqueles momentos dos quais você tem certeza de que faz tudo certo e de que seu filho crescerá um adulto altruísta e feliz?

Mas ela fez seis meses e teima em fazer jus à sua nova idade. Então aquela hora de dormir, normalmente tão doce, virou a hora do furacão. O relógio acusa o avançar do tempo, o rostinho está vermelho, os olhinhos lacrimejantes coçam, e as orelhinhas também. Bingo! Até a mais atrapalhada das mães sabe que o nenê tá com sono.

Então vamos pra cama? Sim.

Aí você põe a menina de barriga pra cima e ela se vira de barriga pra baixo. Uma vez de barriga pra baixo, ela se vira de barriga pra cima. E de barriga pra baixo. E de barriga pra cima. E de barriga pra baixo. E de barriga pra cima. E seguimos assim até acabarem as reticências do mundo.

A mãe é a coadjuvante paspalha cuja única função é evitar que a menina do gira-gira infinito não caia da cama. O que não quer dizer que ela sempre consiga. Mas menino que não cai da cama não se cria, não é mesmo, minha gente?

Depois de uma boa meia hora causando inveja pra qualquer pessoa com labirintite, Nina fica de bruços, fecha os olhos e a respiração ofegante some. Oba! Por trás das olheiras, a mãe abre os olhos pra confirmar aquela certeza que seu coração já tem: bebê finalmente dormiu. Ao se aproximar daquele rostinho… TCHANAM!!!! Boca banguela escancarada como se risse da sua ingenuidade. Dá pra ouvir o “te enganei, mamãe” que ela me manda telepaticamente.

Mais uns minutos de gira-gira e ela dorme por si só. A mãe está acabada de sono, enganada por um ser de menos de 70 cm e se sentindo uma fracassada por não ter mérito algum no soninho da filha. Ela dormiu porque simplesmente cansou de girar. Mas não importa! O prêmio, que não é uma casa própria, vem mesmo assim. Uma casa alugada que já pode ser arrumada porque agora nenê deixa. Viva!

Pode pedir pra girar de novo?

6 comentários em “Nina em “O pião da casa própria””

  1. Aline/Line Disse:
    31 de maio de 2012 às 13:22

    Ha ha ha! Que maravilha de texto! Amei! Tô ouvindo a musiquinha do Programa Pião da Casa Própria!
    Adorei também que vc citou a labirintite… Rs.
    Bjs!

  2. Vera Riella Disse:
    31 de maio de 2012 às 17:45

    Muito bom!! Com humor vc descreveu muito bem o cansaço da mãe !!! Ainda lembro muito bem ….não é nada fácil,mas quando eles crescem…. dá uma saudade!!!! Bjss

  3. Nana Viegas Disse:
    31 de maio de 2012 às 18:13

    Menina, que blog lindo! Cheguei por acaso aqui e me deliciei com essa e as postagens anteriores. Vc escreve muito bem, que talento! Não sei se é o clima (primavera, moro em Oakville) ou a proximidade do niver do meu filhão que agora em Junho completa 16 aninhos (ainda tô na casa dos 30, mas filhote já tem barba!)… só sei que me emocionei um tantão das suas histórias com Nina – a fofíssima!
    Já fui blogueira, mas parei de escrever. Hoje, te lendo, deu até ceceirinha nos dedos… :)
    Bjos da província de Ontário,
    Voltarei mais vezes para ver vcs ;)

  4. Taís Disse:
    31 de maio de 2012 às 19:00

    AMEEEII!! Milaaa, é assim mesmo! Do dia p/ a noite, aquele bebezinho meigo, calminho e docinho se transforma em um pré-adolescente da nenenlândia!! Nanda, que dormia super bem, não dá trabalho p/ pegar no sono, mas acorda a noite inteira agora, fazendo um protesto no berço que não é brincadeira! E, por mais que digam p/ deixar chorando, acho impossível, então, passo minhas noites acordando p/ pegá-la no colo e colocá-la de novo no berço…. haja coluna….dizem que a partir do sexto mês o neném começa a se notar como indivíduo, interagindo mais com o ambiente ao seu redor, e acho que pode ser por isso essa mudança toda…. sebo nas canelas, minha amiga!! BJs!!!

  5. nadja Disse:
    31 de maio de 2012 às 23:27

    ta pensando que beiço de jegue é arroz-doce? rsrsrsrs é brinquedo nao, neguinha kkk

  6. Telma Disse:
    1 de junho de 2012 às 07:41

    Adorei!!! Me fez lembrar de SS falando sem parar e aquele barulhinho irritante do peão kkkkkkkkkkkkkkkk
    Agora é esperar ela engatinhar……

Comente