A farsa do primeiro sorriso

Sua filha tem menos de 1 mês e ela sorriu. Você não esperava isso até, sabe-se lá, o 3° mês, talvez? Mas ela sorriu. Sim! Numa conversa com o pai. Vejam bem, não foi um sorriso fruto do total descontrole muscular próprio dos recém-nascidos. Foi a mais legítima interação pai-filha, cês não tão entendendo.

Depois desse sorriso, nosso lar se encheu de amor. Os pais não acreditavam que ganharam (tá, o pai ganhou) esse presente maravilhoso, uma lembrança que nunca se apagará, uma demonstração de felicidade genuína, que vem da alma blá blá blá… Até que, dois dias depois, aquele mesmo sorriso de “interação legítima” é direcionado com mais entusiasmo ainda à manta laranja do sofá.

5 comentários em “A farsa do primeiro sorriso”

  1. Vaneska Disse:
    14 de dezembro de 2011 às 20:23

    Amiga… é lindo demais mesmo!!!
    Tô só imaginando a cara dos babões…. Momento mais do que mágico!
    Beijos em vocês três!
    Mite.

  2. Jaqueline Disse:
    15 de dezembro de 2011 às 00:03

    Cami, vc e seus finais surpreendentes!
    Adorei Nina, essa é das minhas!
    Bjs

  3. carol garcia Disse:
    15 de dezembro de 2011 às 22:45

    Sim, ela sorriu !! vocês sentiram! Oh mas que coisa linda isso de família, hein??? Parabéns Mila ! Nina vai ser uma menina muito muito feliz e sorridente!

  4. Keiko Disse:
    16 de dezembro de 2011 às 06:26

    Acho assim…o bebe eh seu, a manta eh sua.. o sorriso foi consciente e pra vc e pronto!
    :-)

    Um musculuzinho e eh amor sem fim! de todo jeito!!

  5. Juliana Disse:
    23 de dezembro de 2011 às 14:44

    Tá precisando criar uma galeria de fotos dessa meNINA!
    Beijosss

Comente