1 mês de Nina

Há um mês encerrou-se a imensa espera de 41 semanas e 1 dia pra te ver, te tocar, te cheirar. Naquele 15 de novembro, você nascia, e sua mãe também. Bom, é verdade que você nasceu prontinha, enquanto sua mãe se forja aos poucos. Tenhamos paciência!

Devagarzinho, o furacão dos primeiros dias dá lugar a uma relação cada vez mais íntima entre nós duas. Vou entendendo melhor seus sinais, aprendendo a diferenciar seus chorinhos na tentativa de te deixar confortável.

E me derreto cada vez que você me olha nos olhos, como se me dissesse que lembra que, até pouco tempo atrás, era dentro da minha barriga que você morava. Mas aí você fica vesga, põe a língua pra fora cheia de leite, solta um pum daqueles bem altos tudoaomesmotempoagora e eu percebo que aquela troca de olhares foi mais emocionante pra mim do que pra você.

Daí que a nossa convivência fez a palavra amor ganhar um novo significado pra mim. Antes de você eu amei outras pessoas, claro. Felizmente! E ainda amo. Amo muito muita gente. E quero, sinceramente, que cada uma delas seja feliz. Mas com você é diferente; eu PRECISO que você seja feliz. Do contrário, eu mesma não serei.

Vai um pedaço de cheesecake aí?

9 comentários em “1 mês de Nina”

  1. Keiko Disse:
    16 de dezembro de 2011 às 06:28

    Pois é.. falou e disse, felicidade obrigatória, e a gente faz o que nesse mundao com tanta coisa triste, ne?

    Felicidade sempre e muita pra sua Nina velhota de 1 mes!

    E pronto! Li tudinho! To atualizada no Ninuverso!:-)

  2. Vaneska Disse:
    16 de dezembro de 2011 às 19:49

    Amiga, amor de mãe é realmente diferente de tudo que a gente já sentiu. Às vezes a gente ama tanto e com tanta “força” que parece até que dói, sabe?! É um amor inexplicável, indescritível… Parte de nós. O melhor é que isso começa no ventre e aumenta a cada dia!
    E vou te falar uma coisa, que ouvi de minha mãe quando Mateus nasceu, sobre essa coisa de ir aprendendo os sinais de nossos filhos: siga sua intuição! Você sabe melhor do que ninguém tudo o que Nina precisa… Vai saber quando é cólica, manha, dor de ouvido, dente, gases, agitação… É uma coisa verdadeiramente impressionante. E mais: os nossos filhos sabem que nós sabemos muito (senão tudo) sobre eles.
    E que mãe linda que você é… E que meNina linda você tem nos braços… (o bafinho de leite é uma delícia, né? E o pum? O cocô? O arroto? Eu brinco que a gente começa a adorar essas coisas depois que vira mãe, principalmente depois de gases, cólicas, etc… hahahahahaha)
    Saudade muita de você!
    Fiquem com Deus e qualquer coisa, tô por aqui!!!
    Beijos,
    Mite.

  3. Marcia Nocera Disse:
    17 de dezembro de 2011 às 12:14

    Que lindo!

  4. Samantha Disse:
    19 de dezembro de 2011 às 15:42

    Chorei! :’)

  5. Cinthia Disse:
    22 de dezembro de 2011 às 14:17

    Schuif, schuif… Lindo. Parabéns <3

  6. Tais Disse:
    22 de dezembro de 2011 às 14:22

    Ai Mila.. vc disse tudo. Para uma mãe, a felicidade do filho é mais importante do que o ar que ela respira. E a cada dia esse amor tem uma capacidade incrível de se multiplicar, ao ponto de parecer que não vai caber no nosso coração. Lindo, lindo!!

  7. Paloma Disse:
    29 de dezembro de 2011 às 23:52

    Ai, que post lindo, emocionante!! Tô amando seu blog. Ele não aparece nunca atualizado no meu blogroll (humpf!), mas li tudinho agora e finalmente consegui comentar (antes não comentei por problemas no wordpress e depois pela minha correria mais que insana).
    Beijo enorme em vcs e feliz ano que se inicia já já

  8. Aline Disse:
    4 de janeiro de 2012 às 05:26

    Me emocionei com suas palavras, Camila.
    É realmente o maior amor do mundo!!! :)
    beijos para Nina

  9. gabriela Disse:
    5 de janeiro de 2012 às 20:51

    camilótica!!! só hoje descobri que vc tem um blog mamário também!!! que delícia, que sudade docês! tô bem out da internet por razões óvebeas, mas tô sempre pensendo em tu, Tatu!! adorei o blog, vou acompanhar tb! beijoooo

Comente